GESTÃO DE PESSOAS

Home/GESTÃO DE PESSOAS
GESTÃO DE PESSOAS 2017-04-13T14:01:07+00:00

OBJETIVO

Proporcionar aos participantes competências e ferramentas para aplicar nas interações humanas utilizadas na Gestão de Pessoas.

A QUEM SE DESTINA

Empreendedores, gestores, chefes, supervisores, consultores e analistas internos e demais profissionais que se envolvem direta ou indiretamente na Gestão de Pessoas. Indicado também para profissionais que estão se preparando para ocupar cargos de comando.

PROGRAMA-16h/aula

1. Equipes de Alto Desempenho

1.1 Quando um grupo transforma-se em Equipe ?

1.2 O que é Equipe?

1.3 O que é Equipe de Alta Performace?

2. Dinâmica do Funcionamento das Equipes de trabalho

2.1 Como funcionam as Equipes

2.2 Trabalho em Equipe e Interação Humana

2.3 Interação Humana e Percepção

2.4 Comunicação Empresarial

2.5 Conflitos

2.6 Motivação e Equipe

3. Condições Organizacionais para o Trabalho de Equipe

3.1 Cultura Organizacional

3.2 Mitos Organizacionais

3.3 Ritos Organizacionais

3.4 Diagnóstico das condições organizacionais

3.5 Aprendizagem Organizacional

4. Equipes de Alto Desempenho: estratégias de implementação

4.1 Planos para a formação e desenvolvimento de equipes

4.2 Objetivos para desenvolvimento de equipes

5. Gestão de Equipes e Avaliação dos Resultados

5.1 Etapas da Avaliação dos Resultados

5.2 Como realizar avaliação dos Resultados

INSTRUTOR

Dagma Appel Gonçalves: Pós-graduada em Gestão Inovadora de Pessoas e Equipes, ULBRA; Especialista em Administração de Empresas, URCAMP e em Administração, PPGA/UFRGS. Graduada em contabilidade, URCAMP, formada em Magistério. Profissional com experiência em Gestão de Equipes em empresas de médio e grande porte. Instrutora e Consultora do CEFINT, na área de Instrutores e Multiplicadores, Gestão de Pessoas, RH e Administrativo/Financeira. Co-Autora do livro: Gestão Inovadora de Pessoas e Equipes, Porto Alegre, Ed. Alternativa, 2007.

OBJETIVO

Proporcionar aos participantes conhecimentos práticos da “Administração de Cargos e Salários” para formulação e implantação do seu plano ajustado as necessidades da organização.

A QUEM SE DESTINA

Profissionais envolvidos direta ou indiretamente com o desenvolvimento do sistema de cargos e salários da empresa.

PROGRAMA-16h/aula

1. Princípios e Conceitos básicos da Gestão de Cargos e Salários

1.1. Administração de Cargos e Salários como fator estratégico na empresa;

1.2. Principais conceitos;

1.3. Objetivos e funções;

1.4. Especificações do cargo.

2. Projeto de Cargos e Salários

2.1. Etapas da elaboração;

2.2. Estruturação;

2.3. Discussão do projeto com a gerência;

2.4. Aprovação do projeto;

2.5. Divulgação do projeto aos funcionários;

3. Análise e Descrição de Cargos

3.1. Metodologias de levantamento de informações

3.1.1. Entrevistas;

3.1.2. Questionários;

3.1.3. Observação;

3.1.4. Métodos mistos.

3.2. Modelos de descrição e especificação de cargo;

3.3. Aplicação da estatística em cargos.

4. Avaliação de Cargos

4.1. Aspectos gerais da Avaliação de Cargos;

4.2. Metodologias de Avaliação de Cargos

4.3. A Ponderação do Manual de Avaliação pelo Sistema de Pontos

5. Pesquisa salarial

5.1. Tipos de pesquisa de salários;

5.2. Como montar e realizar uma pesquisa de salários;

5.3. Como tabular uma pesquisa salarial;

5.4. Tabela salarial.

6. Estrutura Salarial

6.1. Tipos de estrutura salarial;

6.2. A classificação dos cargos;

6.3. Como montar uma estrutura de cargos e salários;

7. Política Salarial

7.1. Salário de admissão;

7.2. Promoção horizontal e vertical;

7.3. Adequação salarial durante a implantação da estrutura;

7.4. Manual de Cargos e Salários.

INSTRUTOR

Dagma Appel Gonçalves: Pós-graduada em Gestão Inovadora de Pessoas e Equipes, ULBRA; Especialista em Administração de Empresas, URCAMP e em Administração, PPGA/UFRGS. Graduada em contabilidade, URCAMP, formada em Magistério. Profissional com experiência em Gestão de Equipes em empresas de médio e grande porte. Instrutora e Consultora do CEFINT, na área de Instrutores e Multiplicadores, Gestão de Pessoas, RH e Administrativo/Financeira. Co-Autora do livro: Gestão Inovadora de Pessoas e Equipes, Porto Alegre, Ed. Alternativa, 2007

OBJETIVO

Já não é de hoje que as empresas necessitam estar atentas para questões relacionadas às práticas que possam desencadear assédios moral e sexual, e conseqüentemente, as indenizações que possam decorrer destas questões.

A proposta deste evento será apresentar e discutir com os participantes, porém não apenas sob a ótica jurídica, mas sim, predominantemente, pela visão dos Recursos Humanos, para que este interfira nas áreas de risco, sendo que, para tanto, necessita conhecer os sintomas, visando aplicar os remédios corretos, no sentido de mitigar os eventuais riscos existentes.

A QUEM SE DESTINA

Profissionais de Recursos Humanos, Departamento Pessoal, Setores Administrativos e de Gestão em Geral, além de estudantes e todos aqueles a quem direta ou indiretamente o tema possa dizer respeito ou interessar.

PROGRAMA – 8h/aula

O que são Assédio e Dano Moral

Como Identificar

Conseqüências Práticas

Exemplos Práticos

Como controlar

Indenizações

INSTRUTOR

NILTON DE OLIVEIRA GONÇALVES: Formação em Direito e especialização em Direito do Trabalho, com mais de 25 anos de experiência. Desenvolveu uma gama de produtos e serviços especialmente voltados à Administração Trabalhista, Previdenciária e de Recursos Humanos. Livros Publicados: Auditoria Trabalhista; Dicionário de Procedimentos Trabalhista e Previdenciário; Terceirização de Mão de Obra; Benefícios da Previdência Social dentre outros.

OBJETIVO

Apresentação:

As imposições da legislação trabalhista e tributária exigem que os profissionais dessa área estejam sempre atualizados em seus conhecimentos e procedimentos. O Departamento de Pessoal, mais do que um setor burocrático, é a área responsável por uma das maiores despesas da empresa – a folha de pagamento – e ao mesmo tempo, o

seu maior valor, os funcionários. É imprescindível que essas rotinas sejam desempenhadas com precisão.

Atualizar os participantes sobre a legislação da área e rever conhecimentos em cálculos e matéria trabalhista..

A QUEM SE DESTINA

Profissionais envolvidos direta ou indiretamente com o desenvolvimento do sistema de cargos e salários da empresa.

PROGRAMA – 8h/aula

CONCEITOS GERAIS DE AUDITORIA

– Características Gerais De Padrões De Auditoria

– Características do Auditor

– As Organizações de Auditoria

– Iniciando uma Auditoria

INFORMAÇÕES TRABALHISTAS LEGAIS E PRÁTICAS (E SUA APLICAÇÃO EM TERMOS DE AUDITORIA)

– Introdução

– Admissão De Empregados

– Folha De Pagamento

– Contrato De Trabalho

– Jornada De Trabalho

– Férias

– Décimo Terceiro Salário

– Terceirização de mão de obra

– Segurança e Medicina do Trabalho

– Rescisões de Contrato de Trabalho

– Teletrabalho

– Programa de Trabalho

EXERCÍCIOS PRÁTICOS

CASES

INSTRUTOR

Nilton Gonçalves – Formação superior em Direito pelas Faculdades Metropolitanas Unidas/ SP. Pós-graduado em Recursos Humanos pela Universidade São Luiz/ SP. Consultor de Empresas, tendo atuado pela IOB – Informações Objetivas (São Paulo e Curitiba). Auditor, sendo o precursor da área de Auditoria Trabalhista em auditorias, quando em 1987 implantou área específica, na então Terco Auditoria (atual Ernst Young Terco).Autor de 5 livros sobre Legislação e Práticas Trabalhistas e Previdenciárias, além de palestrante sobre a área.

OBJETIVO

Estimular a reflexão crítica de modo a preparar o participante para um olhar focado nas suas possibilidades de autodesenvolvimento;

Proporcionar novas vivências, atividades, discussões e ferramentas que aumentem o autoconhecimento e catalisem a mudança comportamental;

Capacitar o aperfeiçoamento de competências necessárias para o exercício de uma boa comunicação e  relacionamento interpessoal.

A QUEM SE DESTINA

Todo profissional que deseja investir em seu autodesenvolvimento e aprimorar seu potencial de liderança e trabalho em equipe atingindo resultados mais satisfatórios na vida profissional e pessoal.

PROGRAMA – 8h/aula

1.    Comunicando

1.1    Os 3 “D” da Comunicação: Diálogo, Discussão e Debate

1.2    Percepção, Empatia e Intuição

1.3    Funções da comunicação

2.    Estratégias para uma comunicação saudável

2.1 Assertividade na comunicação

2.2 Escuta Empática

2.3 Inimigos da comunicação: cristalizações, ruídos, o “não dito”.

Convivendo com as diferenças e os diferentes

3.1 O reflexo do eu no relacionamento com o outro

3.2 Discernindo padrões e identificando potenciais

3.3 Como conviver com as Diferenças e os Diferentes

4.    Comunicação eficaz e relacionamentos saudáveis

5.1 Modelo Mental: Crenças que limitam, verdades que impulsionam

5.2 Comunicação e resiliência nos relacionamentos

5.3 Conviver: Celebrar, Servir e Perdoar

INSTRUTOR

Marco Aureilio Silva- Sócio-fundador da Mamute Treinamento e Desenvolvimento.

Formação em Teologia, especialização em Gestão e Ambiente de Trabalho (FVG SP).

MBA em Liderança e Gestão Organizacional pela FranklinCovey.

Coach pelo ICI (Integrated Coach Institute).

Consultor Organizacional e de Desenvolvimento de Pessoas, Lideres e Equipe.

Experiência como docente em Instituição de Ensino Superior e em Cursos Livres.

Idealizador do Programa Academia de Liderança Jovem através do qual tem ensinado jovens a

a tornarem-se líderes de si mesmos e serem referenciais para suas equipes.

Atua desde 1990 na área de educação e já ministrou palestra no CONARH 2007 – 2009 e CBTD 2011.

Consta entre seus clientes: Embraer, Pepsico, BRF, Scania, Baxter, WechAllyn, Dynatest, IBM, e outros.

OBJETIVO

Este evento tem por objetivo apresentar às empresas em geral como, quando e porque contratar cada um dos referidos profissionais.

A QUEM SE DESTINA

Profissionais de Recursos Humanos, Departamento Pessoal, Setores Administrativos e de Gestão em Geral, além de estudantes e todos aqueles a quem direta ou indiretamente o tema possa dizer respeito ou interessar.

PROGRAMA – 4h/aula

Aprendizes

Limites de idade,

Percentual sobre a mão-de-obra total da empresa,

Quando se consideram aprendizes, quando deixam de sê-lo.

Como contratar, quando não há cursos locais de aprendizagem

Remuneração,

Contrato de Aprendizagem

Estagiários

Como e quando contratá-los

Direitos e deveres recíprocos

Limites de atuação do estagiário

Quando o estágio é desvirtuado

Remuneração do Estagiário

Portadores de Necessidades Especiais

Critérios para contratação,

Percentual sobre a mão-de-obra total da empresa,

Como capacitar o portador,

Deficiências mais recorrentes”

INSTRUTOR

NILTON DE OLIVEIRA GONÇALVES: Formação em Direito e especialização em Direito do Trabalho, com mais de 25 anos de experiência. Desenvolveu uma gama de produtos e serviços especialmente voltados à Administração Trabalhista, Previdenciária e de Recursos Humanos. Livros Publicados: Auditoria Trabalhista; Dicionário de Procedimentos Trabalhista e Previdenciário; Terceirização de Mão de Obra; Benefícios da Previdência Social dentre outros.

OBJETIVO

Não raro encontramos o setor de Recursos Humanos e o Departamento Pessoal confundidos em suas tarefas, o que não reduz sua importância: Administrar pessoas. Nesse caso é importante que os profissionais envolvidos tenham bons conhecimentos de ambas as áreas para evitar problemas de relacionamento e reclamatórias trabalhistas.

Este treinamento tem como objetivo, atualizar os participantes sobre a legislação da área e rever conhecimentos em cálculos e matéria trabalhista.

A QUEM SE DESTINA

Administradores, gestores, analistas e auxiliares de RH e Departamento de Pessoal e demais pessoas envolvidas com a área.

PROGRAMA – 8h/aula

1. Conceitos básicos;

2. Empresas e empregados, quem é quem;

3. Do recrutamento à contratação;

3.1. Anúncios de emprego;

3.2. Perfil do cargo e entrevista;

3.3. Aplicação de testes;

3.4. Informação aos não aprovados;

4. Tipos de Contrato para cada necessidade;

4.1. Experiência;

4.2. Temporário;

4.3. Prazo determinado;

4.4. Tercerização;

5. Integração do novo funcionário:

5.1. Formatando o manual da empresa;

5.2. Regras a serem definidas.

5.3. Normas de comportamento que podem ser definidas;

6. Definição do Salário:

6.1. Salário x Remuneração;

6.2. Remuneração indireta;

6.3. Equiparação salarial;

7. Jornada de Trabalho:

7.1. Registro de ponto;

7.2. Quem não precisa registrar;

7.3. Banco de Horas;

8. Rescisão de contrato:

8.1. Informação do rompimento;

INSTRUTOR

Ilen Santos Aparecido: Advogada formada pelo UNIRITTER, licenciada em História pela FAPA. Atuação há mais de 15 anos em RH e Depto. Pessoal. Consultora na área trabalhista, de Recursos Humanos e na elaboração de contratos. Instrutora nas áreas de cálculos, procedimentos trabalhistas e Gestão de Recursos Humanos. Instrutora e Consultora do CEFINT, nas áreas de Gestão de Pessoas, RH e Administrativo/Financeira.

OBJETIVO

Apresentação:

As imposições da legislação trabalhista e tributária exigem que os profissionais dessa área estejam sempre atualizados em seus conhecimentos e procedimentos. O Departamento de Pessoal, mais do que um setor burocrático, é a área responsável por uma das maiores despesas da empresa – a folha de pagamento – e ao mesmo tempo, o

seu maior valor, os funcionários. É imprescindível que essas rotinas sejam desempenhadas com precisão.

Atualizar os participantes sobre a legislação da área e rever conhecimentos em cálculos e matéria trabalhista..

A QUEM SE DESTINA

Profissionais envolvidos direta ou indiretamente com o desenvolvimento do sistema de cargos e salários da empresa.

PROGRAMA – 8h/aula

 1. Legislação trabalhista:

1.1. Conceitos introdutórios;

1.2. Princípios do Direito do Trabalho;

1.3. Tipos de contrato de trabalho;

2. Admissão de empregados – Novas Portarias MTE

2.1. O que pode ser cobrado;

2.2. Documentos obrigatórios;

2.3. Procedimentos básicos.

3. Tipos de Contrato de trabalho:

3.1. Experiência;

3.2. Prazo determinado;

3.3. Temporários;

3.4. Terceirização.

4. Jornada de trabalho – Portaria 1.510/2009 e Lei 12.551/2012

4.1. Jornada máxima e mínima;

4.2. Teletrabalho

4.3. Controle de jornada;

4.4. Registro de ponto eletrônico;

4.5. Banco de Horas;

4.6. Horas extras e cálculo;

5. Remuneração:

5.1. Salário base;

5.2. Verbas obrigatórias;

5.3. Descontos permitidos;

5.4. Benefícios – VT, VR, Assistência Médica…

6. Impostos e obrigações assessórias– conceito e cálculo:

6.1. Fundo de garantia do tempo de serviço – FGTS;

6.2. INSS – Previdência social.

6.3. Informações na SEFIP

6.4. Salário – família;

6.5. Rais e Dirf;

6.6. Cadastro geral de empregados e desempregados – CAGED;

6.7. Contribuição sindical – assistencial e confederativa;

7. Férias

7.1. Coletivas e Individuais;

8. Décimo terceiro salário.

INSTRUTOR

Ilen Santos Aparecido: Advogada formada pelo UNIRITTER, licenciada em História pela FAPA. Atuação há mais de 15 anos em RH e Depto. Pessoal. Consultora na área trabalhista, de Recursos Humanos e na elaboração de contratos. Instrutora nas áreas de cálculos, procedimentos trabalhistas e Gestão de Recursos Humanos. Instrutora e Consultora do CEFINT, nas áreas de Gestão de Pessoas, RH e Administrativo/Financeira.

OBJETIVO

O evento tem por objetivo apresentar a origem deste trabalho, suas possibilidades, bem como controles, obrigações e responsabilidades recíprocas – empresa e trabalhadores. Serão comentados também aspectos relacionados ao perfil do trabalhador à distância, bem como do ambiente de trabalho adequado.

A QUEM SE DESTINA

Profissionais de RH, em geral, Gestores, Contadores e demais profissionais que direta ou indiretamente administrem mão-de-obra, em especial questões admissionais, contratuais e de Folha de Pagamento.

PROGRAMA – 8h/aula

Histórico – Origens do Teletrabalho

Como contratar por esta modalidade? Obrigações trabalhistas.

Teletrabalho = Trabalho em domicílio (home offices)? Os telecentros, e trabalhos móveis

Teletrabalho pressupõe uso de informática ou recursos de telecomunicação?

Provas da Relação de Emprego – Softwares de Controle à distância

Perfil do teletrabalhador

Análise do ambiente físico onde transcorrerá o trabalho

Jurisprudência e a questão das Horas Extras

Legislação Aplicável.

Cases e empresas que já se utilizam

O teletrabalho em outros países

 

INSTRUTOR

NILTON DE OLIVEIRA GONÇALVES: Formação em Direito e especialização em Direito do Trabalho, com mais de 25 anos de experiência. Desenvolveu uma gama de produtos e serviços especialmente voltados à Administração Trabalhista, Previdenciária e de Recursos Humanos. Livros Publicados: Auditoria Trabalhista; Dicionário de Procedimentos Trabalhista e Previdenciário; Terceirização de Mão de Obra; Benefícios da Previdência Social dentre outros.

OBJETIVO

Consideram-se terceiros, todas aquelas pessoas físicas ou jurídicas prestadoras de serviços, que colocam mão-de-obra à disposição da empresa, sem vínculo empregatício. Trata-se de um processo gerenciado de transferência a terceiros das atividades acessórias e de apoio ao objetivo da empresa (atividade de meio), permitindo que esta concentre seus esforços na sua atividade principal (atividade fim).

Este evento tem por objetivo, por meio de slides, bem como de casos práticos que serão apresentados aos participantes, esclarecer quanto às melhores práticas na contratação de terceiros, bem como no controle de terceirizados. Serão comentados ainda os principais riscos que caracterizam este tipo de contratação. Um em cada 3 novos profissionais contratados o é, via empresa prestadora de serviço (terceirizada). O mercado de mão-de-obra terceirizada amplia-se rapidamente em todo mundo, porém economia não deve ser o principal fator a levar as empresas a se utilizarem desta modalidade de contratação.

A QUEM SE DESTINA

Administradores, Gestores e Profissionais de RH, Contadores, e todos que direta ou indiretamente se relacionem com mão-de-obra terceirizada.

PROGRAMA -8h/aula

Dentre todos os tópicos já citados, e outros que serão abordados, serão particularmente destacados:

Histórico – Origens da Terceirização

Vantagens na contratação de terceiros.

Aplicações

Principais formas de contratação – Empresas, Cooperativas, Pessoas Físicas

Riscos desta modalidade de contratação

Controles dos Terceirizados.

INSTRUTOR

NILTON DE OLIVEIRA GONÇALVES: Formação em Direito e especialização em Direito do Trabalho, com mais de 25 anos de experiência. Desenvolveu uma gama de produtos e serviços especialmente voltados à Administração Trabalhista, Previdenciária e de Recursos Humanos. Livros Publicados: Auditoria Trabalhista; Dicionário de Procedimentos Trabalhista e Previdenciário; Terceirização de Mão de Obra; Benefícios da Previdência Social dentre outros.

INTRODUÇÃO

Trabalhar em uma organização desenvolvendo relacionamento diário e contínuo com outros colaboradores, profissionais fornecedores e clientes dos mais variados perfis requer um alto grau de trabalho, percepção e inteligência emocional.

Neste tipo de trabalho os sentimentos do empregado, suas reações psicológicas, emocionais e humanas são altamente envolvidas como consequência de algum aspecto do trabalho.

A habilidade de conviver, evitar conflitos e uma vez inserido dentro de um conflito encontrar o caminho do entendimento, da reconciliação e da retomada da rotina corporativa na empresa, varia de uma pessoa para outra.

Os conflitos existem desde o início da humanidade, o mesmo é fonte de novas idéias, abre discussões sobre determinados assuntos, e se revela positivo em algumas vezes, permitindo, assim, a expressão e exploração de diferentes pontos de vistas, interesses e valores.

Neste sentido, em certos aspectos, em determinados momentos e em medidas adequadas, o conflito pode ser considerado necessário e até saudável. Basta saber praticar a gestão dos conflitos e mantê-los a níveis controlados e benéficos, uma vez que jamais conseguiremos simplesmente eliminá-los.

1.) INTELIGÊNCIA EMOCIONAL

1.1.) Seus pilares fundamentais

1.2.) Maneiras e práticas

1.3.) Aprendendo a lidar

1.4.) A arte de ser feliz

1.5.) Ações e Reações adequadas

1.6.) Discussão

1.7.) Mal educação

1.8.) Nervosismo

1.9.) Alguns segredos e detalhes

2.) ENTENDENDO O CONFLITO

2.1.) Repercussões

2.2.) Tipos de conflitos

2.3.) Administrar conflitos

2.4.) Fases dos conflitos

2.5.) Os atores dos conflitos

3.) CAUSAS DE CONFLITOS

3.1.) Ação e reação

3.2.) Fuga

3.3.) Compromisso

3.4.) Força

3.5.) Negociação

3.6.) Relacionamento

4.) CONDUÇÃO DE UM CONFLITO

4.1.) Preparação

4.2.) Exposição

4.3.) Entendimento e Conciliação

4.4.) Identificação da problemática

4.5.) Proposta de soluções

4.6.) Negociação

4.7.) Avaliação

5.) RESULTANTES DOS CONFLITOS

CORPO DOCENTE

Este programa de Treinamento foi desenvolvido por um corpo de profissionais composto de uma equipe multidisciplinar. Trabalharam neste projeto cinco especialistas das áreas em foco que avaliaram os temas relacionados integrados na gestão de pessoas, psicologia corporativa, fortalecimento de vínculos aplicada no ambiente de trabalho, cultura organizacional e desenvolvimento corporativo. O agente facilitador da troca de saberes para este tema será o palestrante, consultor corporativo e administrador de empresas Marcos Sérgio Pinto da Silva, especialista na gestão de pessoas em organizações corporativas e que atua na área há mais de 25 anos na captação, formação e treinamento de líderes.
INVESTIMENTO

FORMAS DE PAGAMENTO

Boleto Bancário – à vista com desconto

Boleto Bancário em 2x no boleto (1a. a vista e 2a. 15 dias)

Cartão de Crédito em até 10 x sem juros pelo Pag Seguro
BENEFÍCIOS EXCLUSIVOS -PÓS TREINAMENTO

30 dias de Help Desk

30 dias de atualizaçao de legislaçao e ou material  adicional sobre o tema

Participação em nosso Forum de Discussões

INTRODUÇÃO

“A mente que se abre a uma nova idéia, jamais voltará ao seu tamanho original”.
Albert Einstein

A motivação envolve sentimentos de realização e de reconhecimento profissional, manifestados por meios de exercícios das tarefas e atividades que oferecem suficiente desafio e significado para o trabalho. Motivação é também um processo que governa escolhas entre o comportamento, é uma espécie de força interna que emerge, regula e sustenta todas as nossas ações mais importantes.

Os funcionários motivados normalmente possuem um melhor e mais durável desempenho profissional e são procurados pelas empresas, mas é difícil encontrar pessoas motivadas. As empresas querem empregados motivados, mas não sabem como motivá-los.

O homem motiva-se para o trabalho buscando fatores motivadores como realização profissional e reconhecimento pelo trabalho.
PROGRAMA
1.) O DESAFIO DE MOTIVAR

1.1.) Desempenho

1.2.) Motivação

1.3.) Moldável

1.4.) Força invisível

1.5.) Força interior

1.6.) Fatores motivacionais

2.) MOTIVAÇÃO & DESEMPENHO PROFISSIONAL

2.1.) Formas de melhorar

2.2.) Razões e Motivos

2.3.) Motivos internos e externos

2.4.) Desenvolvimento pessoal

2.5.) Participações que motivam

3.) ADMINISTRAÇÃO DO TEMPO

3.1.) Coisa certa, razões certas e princípios certos

3.2.) Metas pessoais e organizacionais

3.3.) Alvos cronológicos – Longo prazo, curto prazo, mensais e diárias

3.4.) Metas, Tempo e Planejamento

4.) CAMINHOS MOTIVACIONAIS

4.1.) Pilares motivacionais

4.2.) Necessidades humanas

4.3.) Hierarquia das necessidades

4.4.) Teoria da motivação – higiene

4.5.) Fatores Herzberg

4.6.) Mecanismos de auto – satisfação

5.) A MOTIVAÇÃO DO TRABALHADOR BRASILEIRO

5.1.) Motivação funcional

5.2.) Trabalhador brasileiro

5.3.) Prerrogativas de Elton Mayo

5.4.) Prerrogativas Chris Argyris

5.5.) Prerrogativas Douglas MacGregor

6.) APLICAÇÕES MOTIVACIONAIS

6.1.) O homem como um todo

6.2.) O homem e suas buscas

6.3.) O homem e suas realizações

6.4.) O homem transcendental

7.) PONTOS RELEVANTES DA MOTIVAÇÃO E DO DESEMPENHO
CORPO DOCENTE

Este programa de Treinamento foi desenvolvido por um corpo de profissionais composto de uma equipe multidisciplinar. Trabalharam neste projeto cinco especialistas das áreas em foco que avaliaram os temas relacionados integrados na gestão de pessoas, psicologia corporativa, fortalecimento de vínculos aplicada no ambiente de trabalho, cultura organizacional e desenvolvimento corporativo. O agente facilitador da troca de saberes para este tema será o palestrante, consultor corporativo e administrador de empresas Marcos Sérgio Pinto da Silva, especialista na gestão de pessoas em organizações corporativas e que atua na área há mais de 25 anos na captação, formação e treinamento de líderes.
INVESTIMENTO

FORMAS DE PAGAMENTO

Boleto Bancário – à vista com desconto

Boleto Bancário em 2x no boleto (1a. a vista e 2a. 15 dias)

Cartão de Crédito em até 10 x sem juros pelo Pag Seguro
BENEFÍCIOS EXCLUSIVOS -PÓS TREINAMENTO

30 dias de Help Desk

30 dias de atualizaçao de legislaçao e ou material  adicional sobre o tema

Participação em nosso Forum de Discussões

INTRODUÇÃO

“Clientes podem demitir todos de uma empresa do alto executivo até o mais simples colaborador simplesmente gastando seu dinheiro em outro lugar”. Sam Walton.

O CLIENTE…

“No negócio, o atendimento ao cliente é um dos aspectos mais importantes, sendo que o cliente é o principal objetivo do negócio…”. O atendimento ao cliente está relativamente ligado ao marketing de uma empresa, assim é relevante observar algumas interpretações do significado de ser cliente:

O cliente é uma parte principal dentro da empresa, ele é representado como uma fatia grande do bolo, ou seja, a parte responsável pelo avanço ou decadência de uma empresa;

O cliente deve ter um atendimento especial, diferenciado não pode ser esquecido e quando lembrado, ele se sente importante, útil e acaba se tornando fiel à empresa;

O cliente não depende de nós, nós é que dependemos dele;

Sem clientes, o empresário fecharia as portas da empresa.
PROGRAMA

1.) SUA MAJESTADE, O CLIENTE

1.1.) Os vínculos

1.2.) Pontos críticos negativos

1.3.) Pontos críticos positivos

1.4.) Faltas graves e imperdoáveis

1.5.) Expectativas

1.6.) A ética

2.) O BOM ATENDIMENTO

2.1.) Oportunidades

2.2.) Práticas saudáveis

2.3.) Detalhes

2.4.) Foco

2.5.) Comportamento

3.) QUALIDADE NO PROCESSO

3.1.) Diferencial

3.2.) Processo evolutivo

3.3.) Gestão

3.4.) Potencial humano

4.) TREINAMENTO E DESENVOLVIMENTO

4.1.) Nível organizacional

4.2.) Nível RH

4.3.) Qualificação

5.) PROMOÇÃO DE VENDAS

5.1.) O que é e para que serve

5.2.) Planejar para alcançar

5.3.) Passo a passo

5.4.) Os problemas

5.5.) As práticas

6.) CONSIDERAÇÕES DE ALTA RELEVÂNCIA
CORPO DOCENTE

Este programa de Treinamento foi desenvolvido por um corpo de profissionais composto de uma equipe multidisciplinar. Trabalharam neste projeto cinco especialistas das áreas em foco que avaliaram os temas relacionados integrados na gestão de pessoas, psicologia corporativa, fortalecimento de vínculos aplicada no ambiente de trabalho, cultura organizacional e desenvolvimento corporativo. O agente facilitador da troca de saberes para este tema será o palestrante, consultor corporativo e administrador de empresas Marcos Sérgio Pinto da Silva, especialista na gestão de pessoas em organizações corporativas e que atua na área há mais de 25 anos na captação, formação e treinamento de líderes.

INVESTIMENTO

FORMAS DE PAGAMENTO

Boleto Bancário – à vista com desconto

Boleto Bancário em 2x no boleto (1a. a vista e 2a. 15 dias)

Cartão de Crédito em até 10 x sem juros pelo Pag Seguro
BENEFÍCIOS EXCLUSIVOS -PÓS TREINAMENTO

30 dias de Help Desk

30 dias de atualizaçao de legislaçao e ou material  adicional sobre o tema

Participação em nosso Forum de Discussões

INTRODUÇÃO

Desempenho profissional e competência

Inegavelmente o termo competência ganhou tal relevo no mundo atual que ninguém mais se  refere ao desempenho profissional, qualquer que seja o nível de complexidade do seu papel, sem que seja feito algum comentário sobre a sua competência.

Na esfera, então, dos que se dedicam à identificação, formação, seleção, aperfeiçoamento ou avaliação do potencial humano das organizações, isso se tornou uma preocupação fundamental.

Hoje, estamos diante de um desafio enorme diante deste fenômeno no campo organizacional, o que se considera seja uma nova maneira de administrar o potencial humano à disposição das organizações – a gestão de / ou competências e os eternos problemas de motivação no trabalho e do comprometimento organizacional.

PROGRAMA

1.) COMPETÊNCIAS – UM NOVO MODO DE GESTÃO DO POTENCIAL HUMANO

1.1.) COMPETÊNCIA

Atribuições

Responsabilidades

Deveres

Desempenho

Capacidade

1.2.) CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO

Ausência de erros

Realização de determinado papel

Conseguir atingir objetivos

Superar imprevistos

Superar integrantes de uma equipe

Expectativas do contexto

Critérios mais objetivos, impessoais, e conhecidos

1.3.) CENÁRIO SOBRE COMPETÊNCIA

Patrimônio individual

Novo modo de gestão

Tecnologias e os postos de trabalho

Desemprego

Atribuições e tarefas  profissionais

1.4.) NOVA LÓGICA DA COMPETÊNCIA

Imprevistos

Soluções eficazes

Inteligência prática

Utilização do “saber”

Inteligência emocional

1.5.) OS INGREDIENTES DA COMPETÊNCIA

O que torna alguém competente

Uma capacidade intrínseca e específica

Competência ampla, geral e múltipla

Formar competência – Conteúdos

Cérebro e mãos – conhecimento e ação

1.6.) COMPETÊNCIAS APLICADAS

Conhecimento científico

Conhecimento e a aplicação continuada

Conhecimento, habilidades e atitudes

Os atributos pessoais e o contexto do trabalho

1.7.) ARISTOCRACIA DOS COMPETENTES

Virtude de poucos

Competentes e não competentes

Celeiro de competentes

2.) A MOTIVAÇÃO NO TRABALHO

Saber, saber fazer e querer fazer

Competência e motivação

Visão existencial

Motivação no trabalho

3.) COMPROMETIMENTO ORGANIZACIONAL

Satisfação no trabalho

Fatores determinantes

Fatores complicadores

Gestão do comprometimento organizacional

Gestão de competência e comprometimento organizacional

4.) ALERTAS E DESAFIOS DETERMINANTES
CORPO DOCENTE

Este programa de Treinamento foi desenvolvido por um corpo de profissionais composto de uma equipe multidisciplinar. Trabalharam neste projeto cinco especialistas das áreas em foco que avaliaram os temas relacionados integrados na gestão de pessoas, psicologia corporativa, fortalecimento de vínculos aplicada no ambiente de trabalho, cultura organizacional e desenvolvimento corporativo. O agente facilitador da troca de saberes para este tema será o palestrante, consultor corporativo e administrador de empresas Marcos Sérgio Pinto da Silva, especialista na gestão de pessoas em organizações corporativas e que atua na área há mais de 25 anos na captação, formação e treinamento de líderes.

INVESTIMENTO

 

FORMAS DE PAGAMENTO

Boleto Bancário – à vista com desconto

Boleto Bancário em 2x no boleto (1a. a vista e 2a. 15 dias)

Cartão de Crédito em até 10 x sem juros pelo Pag Seguro
BENEFÍCIOS EXCLUSIVOS -PÓS TREINAMENTO

30 dias de Help Desk

30 dias de atualizaçao de legislaçao e ou material  adicional sobre o tema

Participação em nosso Forum de Discussões

INTRODUÇÃO

“A mente que se abre a uma nova idéia, jamais voltará ao seu tamanho original”.
Albert Einstein

A motivação envolve sentimentos de realização e de reconhecimento profissional, manifestados por meios de exercícios das tarefas e atividades que oferecem suficiente desafio e significado para o trabalho. Motivação é também um processo que governa escolhas entre o comportamento, é uma espécie de força interna que emerge, regula e sustenta todas as nossas ações mais importantes.

Os funcionários motivados normalmente possuem um melhor e mais durável desempenho profissional e são procurados pelas empresas, mas é difícil encontrar pessoas motivadas. As empresas querem empregados motivados, mas não sabem como motivá-los.

O homem motiva-se para o trabalho buscando fatores motivadores como realização profissional e reconhecimento pelo trabalho.

turmas 1 (quintas-feira) ou  07/11 turma 2 (sábado) 09/11: MÓDULO: EMDT- Motivação e Desempenho no Trabalho – 8h/aula  –  acesse o conteúdo

turmas 1 (quintas-feira) 21/11 ou turma 2 (sábado) 23/11: MÓDULO: EIGC – Inteligencia Emocional e Gestão de Conflitos – 8h/aula –  acesse o contéudo

turmas 1 (quintas-feira) 05/12  ou turma 2 (sábado) 07/12: MÓDULO: ECCO – Competência e Comprometimento Organizacional – 8h/aula –  acesse o conteúdo

turmas 1 (quintas-feira) 12/12 ou turma 2 (sábado) 14/12: MÓDULO: Excelência no Atendimento ao Cliente – 8h/aula –  acesse o conteúdo

CORPO DOCENTE

Este programa de Treinamento foi desenvolvido por um corpo de profissionais composto de uma equipe multidisciplinar. Trabalharam neste projeto cinco especialistas das áreas em foco que avaliaram os temas relacionados integrados na gestão de pessoas, psicologia corporativa, fortalecimento de vínculos aplicada no ambiente de trabalho, cultura organizacional e desenvolvimento corporativo. O agente facilitador da troca de saberes para este tema será o palestrante, consultor corporativo e administrador de empresas Marcos Sérgio Pinto da Silva, especialista na gestão de pessoas em organizações corporativas e que atua na área há mais de 25 anos na captação, formação e treinamento de líderes.

INVESTIMENTO

1 módulo:  R$ 950,00

2 modulos: R$ 850,00/cada

3 módulos: R$ 750,00/cada

4 módulos: R$ 650,00/cada
FORMAS DE PAGAMENTO

Boleto Bancário – à vista com desconto

Boleto Bancário em 2x no boleto (1a. a vista e 2a. 15 dias)

Cartão de Crédito em até 10 x sem juros pelo Pag Seguro
BENEFÍCIOS EXCLUSIVOS -PÓS TREINAMENTO

30 dias de Help Desk

30 dias de atualizaçao de legislaçao e ou material  adicional sobre o tema

Participação em nosso Forum de Discussões

APRESENTAÇÃO
Resume-se na escrituração eletrônica de todas as obrigações trabalhistas e previdenciárias tais como:
a. Exames admissionais, Periódicos, demissionais, de retorno ao trabalho, exposições a agentes nocivos;  Aviso de férias, Aviso Prévio (Rescisão); forma de contratação nas admissões, Controle contrato de experiência;  CAT – Comunicação de Acidente de Trabalho; Gozo de Férias; desligamentos;  afastamentos e folha de pagamento mensal de todos os trabalhadores (Empregados, autônomos, estagiários, prestadores de serviço pessoa Jurídica e Física , MEI-Micro Empreendedor Individual, Produtor Rural,  domésticos)
b. Estes dados serão armazenados em um único banco de dados e compartilhados por várias entidades do Governo Federal tais como: Receita Federal, Previdência Social, Ministério do Trabalho, Justiça do Trabalho e Caixa Econômica Federal
c. O curso trata das informações baseadas no leiaute e nos cálculos da folha de pagamento e demais integrações departamentais, não focando na questão de TI, e sim nas informações pertinentes a área de Recursos Humanos.
d. Quebra de paradigmas na empresa
e. Prepara-se, antecipe-se, enfim esteja Preparado para orientar melhor os reflexos em sua empresa

OBJETIVO
a. Conhecer as informações que serão exigidas pelo eSocial e preparas os profissionais envolvidos nos procedimentos em relação a folha de pagamento e obrigações trabalhistas e previdenciárias.
b. Conhecer o que são eventos Tempestivos e Mensais
c. Informações contidas no RET – Registro de Eventos Trabalhistas
d. Conhecer as obrigações que serão substituídas e quando serão
e. Conhecer os prazos de implantação e da carga inicial

PÚBLICO-ALVO
Administradores de Pessoal, Gerentes, chefes, contadores, advogados, auditores e assistentes, contas a pagar, estudantes, controladoria, das áreas de pessoal, folha de pagamento, conferência, contábil, fiscal, jurídica e os demais profissionais envolvidos com a matéria.
OBJETIVO – 8H
a. Conhecer as informações que serão exigidas pelo eSocial e preparas os profissionais envolvidos nos procedimentos em relação a folha de pagamento e obrigações trabalhistas e previdenciárias.
b. Conhecer o que são eventos Tempestivos e Mensais
c. Informações contidas no RET – Registro de Eventos Trabalhistas
d. Conhecer as obrigações que serão substituídas e quando serão
e. Conhecer os prazos de implantação e da carga inicial
Programação
a. Quais objetivos da RFB;
b. Informações da RFB sobre o eSocial (Sped Social; Sped Folha; e-Folha);
c. Empresas obrigadas a entrega do eSocial;
d. Das informações constantes nos Registros de Eventos Trabalhistas, Identificadores; Rubricas da Folha de Pagamento;
e. Exclusões das obrigações acessórias tais como: (CAGED; RAIS; DIRF; MANAD, SEFIP)
f.  Cadastro das Tabelas (Carga Inicial)
g. Controle Prestadores Serviços Pessoas Jurídicas e físicas, autônomos, empregados, produtores rurais, cooperativas, estagiários, cadastro de obras.
h. Analise das obrigações digitais;
i.  Folha de pagamento; Tabelas do eSocial; Informações dos leiautes;
j.  Inicio das obrigações;
k. Analise dos demais fatos geradores;
l.  Novo CEI;
m.Novo  CNIS;
n. Registro de Acidentas de Trabalho e doenças ocupacionais;
o. Afastamentos Temporários;
p. Registro de Estabilidades;
q. Recolhimentos Previdenciários
INSTRUTOR
José Hamilton Marin – Formação em Administração RH e Contabilidade. Mais de 23 anos de vivência prática diretamente na área de Pessoal e Recursos Humanos. Professor desta matéria há mais de 8 anos. Atualmente exercendo o cargo de Diretor e Auditor Trabalhista na Stillus Consultoria. Coordenador de Folha Pagamento pela empresa Keep House. Com conhecimentos nas áreas de Recursos Humanos, Folha Pagamento, Administração Pessoal, Faturamento – Estoque – Fiscal – Contábil – Comercial – Informática – Suprimentos, implantação de sistema, implantação Sped Contábil e Fiscal, e NF-e, e-Social Leciono nas empresas Contmatic Sistemas, SENAC, Stillus Consultoria e como voluntário na ONG Sergio Contente “Idepac.”

INVESTIMENTO
IN COMPANY CONSULTE-NOS

FORMA DE PAGAMENTO
boleto a vista
boleto em 2 x
10 x sem juros no cartao pelo PAG SEGURO
BENEFÍCIOS
a. Networking e troca de experiências;
b. Conhecer técnicas e metodologias;
c. Desenvolvimento Profissional;
d. Certificado de Conclusão;
e. Help desk gratuito por 01 mês via e-mail
f. Incluso: Apostila e Coffee Breack

Auditoria

• Em que consiste
• Resumo das não conformidades
• Observância aos padrões de Relatório
• Relatórios feitos por Auditores Externos

Check List Admissão de Empregados
• Análise das datas de admissão
• Documentos que devem acompanhar o Contrato de Trabalho
• Análise dos critérios de Seleção e Contratação
• Verificação dos aumentos salariais concedidos (se estes possuem autorização ou amparo legal)
• Sequência das datas de admissão
• Verificar se a Ficha de Registro de Empregado está atualizada
• Atestados Médicos
• Inclusão do CAGED
• Verificação Física (verificar a presença, bem como se o trabalho desenvolvido é condizente com a função para a qual o trabalhador foi contratado
• Análise da CTPS

Check List – Auditoria em Folha de Pagamento
• Diferenças conceituais entre Salário e Remuneração
• Seleção aleatória de prontuários para cálculos
• Verificação acerca do prazo para pagamento do salário.
• Quanto a outros pagamentos (bônus, prêmios etc),checar critérios para aquisição do direito
• Empregados demitidos – verificação quanto à baixa na Folha de Pagamento
• Adiantamentos Salariais (estão dentro dos prazos e limites estipulados)?
• Realização de Horas Extraordinárias (verificar critérios para realização e respectiva autorização)
• Checar Folha de Pagamento x Crédito em Conta do Funcionário
• Pagamentos de Adicionais (Insalubridade e Periculosidade): checar laudos
• Data-base: checar se está sendo observada (checar indenização dos demitidos);
• Equiparação-salarial: comparação entre prontuários de funcionários que desenvolvem a mesma atividade e verificar aplicabilidade do paradigma;
• Salário In Natura: verificar existência e critérios;
• Exame físico: presença física do empregado x Folha de Pagamento x Ficha de Registro x CTPS

Check List Contrato de Trabalho
• Requisitos do Contrato: assinaturas, datas, preenchimento, rasuras;
• Contrato a Prazo Determinado: análise da duração, prazos e razões da pré-determinação do prazo, bem como questões sindicais aplicáveis (exemplo: prazo menor para contratos a prazo);
• Aprendizes, Portadores de Necessidades Especiais e Estagiários: verificar existência e critérios
• Análise de cláusulas incomuns (como de favorecimento, ou não existentes nos demais contratos)

Check List – Jornada de Trabalho
• Análise das horas extraordinárias – Comparação entre H.E. e cartões de ponto
• Análise do prontuário dos empregados dispensados do Ponto
• Checagem do Relógio de Ponto (se os pontos são assinados, se é o empregado mesmo que marca seu ponto etc)
• Checagem de compensações
• Análise dos feriados e critérios adotados (compensações)
• Conferência do reflexo das horas noturnas
• Análise dos intervalos e adicionais
• Verificação dos procedimentos que envolvem o DSR (concessão regular, integrações e reflexos nas férias, no 13º salário e no Aviso Prévio Indenizado).

Check List: Auditoria em Férias
• CTPS: atualização
• Duração das férias (ver questão de férias com menos de 30 dias)
• Auxílio-doença e afastamento por acidente do trabalho e repercussões nas férias
• Jornadas reduzidas por lei (telefonistas, médicos etc) e em tempo parcial (art. 57 A e seguintes, CLT)
• Férias Coletivas: existência e critérios (anotações, comunicados etc)
• Faltas
• Férias em Dobro
• “Venda das Férias”: legal (abono) e ilegal (férias trabalhadas)

Check List: 13º. Salário
• Pedidos de Antecipação
• Análise das datas-limite
• Afastamentos e respectivas repercussões
• Conferência entre valores constantes nos recibos e valores pagos
• Ajuste das variáveis

Check List: Auditoria em Terceirização de Mão-de-Obra
• Levantamento acerca dos critérios para contratação (cotações)
• Análise dos contratos firmados (assinaturas, que assinou etc)
• Análise da forma e prazo de contratação
• O contratado atende às necessidades do contrato?
• Contratação de atividade-meio o atividade-fim?
• Integração?

PESSOA FÍSICA
• INSS: Retenção e Recolhimento
• IR: Retenção e Recolhimento
• Conferência de documentos que originaram os recolhimentos e retenções
• Análise das Notas Fiscais emitidas pela contratada
• Se Profissional Liberal: análise dos documentos que comprovem inscrição nos respectivos órgãos de classe, e habilitação para o exercício da atividade

PESSOA JURÍDICA
• Checagem da Documentação da Contratada
• Análise das retenções Previdenciárias e de IR
• Conferência dos Documentos que originaram os recolhimentos
• Análise das Notas Fiscais emitidas pela empresa contratada
• Análise da documentação que comprova o registro como empregados, dos funcionários alocados pela contratada, para os serviços com tratados pela contratante (CTPS, Fichas de Registro, Recolhimento de encargos etc)
• Análise dos pagamentos efetuados pela contratada aos respectivos funcionários (acima mencionados)
• Checagem física do empregado (presença física e CTPS)
• Avaliar outros riscos, como de segurança.
• Integração: foi realizada?

Check List: Segurança e Medicina do Trabalho
• Inspeção prévia
• Análise da existência (ou necessidade de) SESMT
• Análise de existência (ou necessidade de) CIPA
• Análise de existência (ou necessidade de) PPRA
• PCMSO: critérios
• FAP/ NTEP: critérios e cuidados da empresa para adequação e benefício tributário e de prevenção de doenças e acidentes do trabalho
• FAP: turn over como fator de bloqueio da redução do FAP
• Outros critérios relacionados a SMT

Check List: Rescisões de Contrato de Trabalho
• Análise de Prontuários dos funcionários demitidos
• ASO demissional
• Análise da demissão (entrevista demissional)
• Formalidades (CAGED, GFIP etc)
• Cálculos
• Prazos

DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTOS – NOVAS REGRAS
INSS SOBRE A RECEITA BRUTA

OBJETIVO
O curso tem por objetivo demonstrar as novas regras que envolvem a desoneração da folha de pagamento (INSS sobre a receita bruta) de determinados setores. É importante salientar que no curso serão apresentados casos práticos que auxiliarão o entendimento dos participantes em relação ao conteúdo teórico ministrado.

PÚBLICO-ALVO
Gerentes de RH, gerentes de departamento pessoal, supervisores, encarregados administrativos, assistentes, auxiliares, advogados, contadores, empresários e demais profissionais interessados na matéria.

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO
1 – Contribuição Previdenciária Patronal (CPP) sobre a folha de pagamentos
2 – Contribuição Previdenciária Patronal (CPP) com base na receita bruta – lei 12.546/2011, alterada pela lei 12.715/2012 e MP 582/2012
2.1 – Empresas de Tecnologia da Informação (TI), de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC), concepção, desenvolvimento ou projeto de circuitos integrados, call Center e setor hoteleiro
2.2 – Empresas que prestam serviços de transporte rodoviário coletivo de passageiros
2.3 – Empresas que prestam serviços de manutenção e reparação de aeronaves, de transporte de cargas e passageiros (aéreo, marítimo e por navegação), de navegação de apoio marítimo e de apoio portuário
2.4 – Fabricantes de produtos classificados na Tabela de Incidência do Imposto sobre produtos industrializados (TIPI)
2.5 – Vigência das regras da desoneração
3 – Definição e exclusões para fins de apuração da receita bruta
3.1 – Aplicação dos conceitos de industrialização e industrialização por encomenda para enquadramento das empresas fabricantes
4 – Atividades concomitantes
4.1 – Cálculo proporcional a ser aplicado no caso de empresas que se dedicam a outras atividades além das desoneradas
5 – Cálculo do INSS patronal sobre o 13º salário
6 – Recolhimento por meio do Documento de Arrecadação de Receitas Federais (DARF) e Guia da Previdência Social (GPS)
7 – Retenção previdenciária
8 – Casos práticos

CARGA HORÁRIA: 08 horas

INSTRUTOR: DIEGO BISI ALMADA. Advogado, Professor Universitário, Palestrante e Sócio-Diretor da Almada & Teixeira Consultoria Empresarial. Coordenador da Escola Superior de Advocacia da 34ª Subseção da OAB/SP. Pós-Graduado pela Faculdade de Direito da Alta Paulista e graduado pela mesma instituição. Cursa, atualmente, MBA em Direito Empresarial pela Fundação Getúlio Vargas. Autor de vários artigos científicos, inclusive em congressos internacionais. Autor de obras jurídicas para concursos públicos.

X